Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

“INTELIGÊNCIA”

 

No “Observador” de hoje aparece publicado um teste, ao que parece destinado a avaliar criancinhas da primária. Parece que o tal teste se tornou “viral”, palavrão destinado a dizer que foi visto por muita gente. Não é referida a autoria da coisa, se do ministério, se de algum brincalhão, sendo legítimo pensar, via critério de analfabetismo e estupidez, que será daquele.

Segundo o “Observador”, os adultos não são capazes de responder às perguntas, não se esclarecendo o que se passa com ou miúdos.

A título de exemplo, o jornal adianta as seguintes três perguntas:

  1. Como é que se pode multiplicar 66 por 1,5 sem recorrer a cálculos matemáticos?
  2. Onde é que há mais pescado: numa loja de animais de estimação ou no rio?
  3. Como se podem colocar dez pessoas em torno de uma mesa quadrada se quisermos ter o mesmo número de pessoas em todos os quatro lados?

Para ajudar os “estúpidos” leitores, o artigo revela estúpidas respostas “certas”. Como segue:

  1. Virando 66 de pernas para o ar.
  2. É na loja de animais, porque o que está no rio não foi pescado.
  3. A resposta é um boneco com sete pessoas à volta de uma mesa.

Observações:

  1. Ao virar 66 de pernas para o ar, vira-se 66 de pernas para o ar, não se multiplica coisa nenhuma.
  2. Um imperdoável castelhanismo, em que “pescado”, adjectivo em português, é usado como “pescado”, substantivo em castelhano.
  3. Insondável milagre da desmultiplicação das pessoas, apimentado com um maravilhoso pontapé na gramática: o predicado “podem colocar” a concordar com o complemento directo “dez pessoas”, não com o sujeito indeterminado, 3ª pessoa do singular em todas as línguas latinas.

  Assim, é provável que os pequenos alunos “testados”, se forem burros, dêem respostas “certas”, e que os adultos não analfabetos se irritem com as porcarias impingidas.

 

19.4.17

3 comentários

  • Imagem de perfil

    irritado 19.04.2017 19:36

    Não sei se o que reporta é verdade mas, se o for, confesso que gostava de ter uns quartinhos para alugar.
    Se há, como diz, um problema "social", então proponha que o Estado aplique nisso o dinheiro que saca a cerca de 30% dos cidadãos em impostos directos, e à malta toda em indirectos. Não compete aos senhorios pagar políticas sociais.
  • Sem imagem de perfil

    Filipe Bastos 19.04.2017 20:10

    O texto é de uma notícia de hoje. Se é verdade? Basta pesquisar casas ou quartos em qualquer site.
    Creio que não entendeu o ponto. Vai além do problema "social", e sim, há um problema quando as cidades se tornam guetos de turistas, expulsando os locais devido à ganância dos senhorios.
    Além da ganância, isto é injusto e contraproducente. O senhorio não produz nada, não acrescenta valor: limita-se a sacar rendimento eterno de um bem básico - para o qual, muitas vezes, nada contribuiu - e a cavalgar a onda da especulação.
    Dinheiro gera dinheiro. Compra-se ou herda-se casas, está-se feito para a vida. É chular sem sair da cama.
    Trabalhar, produzir? Para quê?
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

    O autor

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2008
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2007
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2006
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D