Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

JUSTAS REIVINDICAÇÕES

 

Lá para os idos de 80, o PM Soares resolveu ir ao Japão com vasta comitiva. Uma senhora que eu conheço, à altura com boa imagem pública e êxito profissional, foi convidada para integrar tal comitiva. Não percebendo muito bem que utilidade poderia ter a sua participação no grupo, nem tendo nada a ver com o Japão, tratou a senhora de saber qual a razão do honroso convite. Após vários contactos, concluiu que a razão era o indesmentível facto de... ser mulher. Ofendida, mesmo depois de um telefonema da senhora Soares (nós, as mulheres... blabla), a senhora recusou a distinção, por não aceitar o critério. Se calhar, até lhe apetecia ir passear ao Japão, mas sem perda de dignidade.

Ainda há mulheres que pensam assim, mas não só serão poucas como estão fatalmente condenadas ao opróbrio e ao index de toda esquerda e de alguma direita. Uma atitude de uma intolerável incorrecção política! Hoje, o critério são as quotas, não a competência ou o mérito.

A prová-lo está uma, quanto a mim tresloucada, investida de uma “membra” do chamado governo, que acha que “paridade de género” deve ser obrigatória. Para já, 40% dos deputados passarão a ter que ser mulheres, a caminho dos 50%, ou mais. Depois, se uma mulher deputada sair do parlamento, terá que ser substituída por outra mulher. Os homens que estejam a seguir nas listas que se cheguem para lá. Se o cabeça de lista for um homem, o número dois tem que ser uma mulher. Por uma questão de “justiça”, a contrária não vale: se o primeiro já for mulher, nada impede que o número dois também o seja. De qualquer maneira será “absolutamente proibido” haver dois homens à cabeça, sob pena de a lista ser liminarmente rejeitada, por ilegal. Presumo que, por exemplo, o deputado do PAN, que é só um, tenha que andar de saia e saltos altos para compensar a ilegalidade. Ou então que não seja possível eleger menos que dois deputados, a não ser que o eleito seja mulher. Se forem duas mulheres, não há problema nenhum, como é evidente.

Desafio ao raciocínio do leitor. Cito, ipsis verbis, o pensamento da chamada ministra: O padrão que tem sido usado mostra que, numa lista com onze vereadores, se o vencedor elege cinco, e os outros partidos dois cada, como na lei actual a regra é de dois de um género e um do outro, em cinco eleitos do vencedor entra só uma mulher, e nos outros entram só homens, logo em onze eleitos há só uma mulher. Mas, segundo a proposta do governo, o vencedor tem de eleger uma mulher no segundo e no quinto lugares e os outros partidos, ao elegerem (sic) dois candidadtos cada, elegem três mulheres, logo a vereação passa a ter cinco mulheres vencedor tem de eleger uma mulher no segundo e no quinto lugares e os outros partidos, ao elegerem (sic) dois candidadtos cada, elegem três mulheres, logo a vereação passa a ter cinco mulheres. Simples, justo, normal, não é?

Adiante. Numa coisa, a chamada ministra falha estrondosamente. É que, de acordo com o politicamente correcto, não fala em sexo, mas em género. O que faz com que entre numa terrível contradição. É que os sexos são dois, e os géneros são às dezenas. Donde, para ser coerente, a referida criatura teria que arranjar quotas para todos os “géneros”: homos (gays e lésbicas), assexuados, hermafroditas, bissexuais, indiferentes, homens com mamas e mulheres com pénis, enfim, ela que pergunte à Catarina e à Isabel, que elas a esclarecerão quantos há, e como deve ser a distribuição. Até talvez aceitem que haja uma quotazinha para os straight. Também poderá consultar o PAN, no nobre ojectivo de dar uns mandatos aos cães e aos corcodilos.

Fica a sugestão.

 

22.10.18

5 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub