Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

O QUE DEVEMOS AO RIO

Vasto é o abismo do que devemos ao senhor Rio.

Verdade é que, ao ver as personalidades de topo da direcção política do PSD eleita no congresso do partido, claro ficou que estávamos (nós, o país, a alternância democrática) perante um terrível fenómeno de incompetência, se não coisa pior. À cabeça, boa parte daquela gente deitava por terra a primeira promessa do novo líder: a de defender a “Ética”. É que a moral política, a que chamam ética, já foi mote de muita gente e, desde os tempos do general Eanes e do seu PRD, deu sempre mau resultado. A moral não se declara, pratica-se, faz-se perceber por actos, não por declarações. Não se faz “ética” com fragas e malheiros.

Em vez de fazer frente ao adversário, Rio decidiu oferecer-lhe apoios e abriu-se a consensos com ele. Em vez de desmascarar a tramóia esquerdista que, mais uma vez, nos está a levar à ruína, não a pôs, diariamente, em causa: deu-lhe a mão. Em vez de reconhecer a gigantesca obra de Passos Coelho – que não apregoava “ética” mas praticava-a de sobra –, esqueceu-a. Em vez de criar alternativa, quis continuidade.  Em vez de se opor, pendurou-se. Em vez de ir buscar gente com saber e garra, arranjou quem, ou não presta ou não tem estaleca política, nem presença mediática, nem carisma, nem nada que possa criar um espírito de vitória, de confiança, de valer a pena.

O problema alargou-se. Dentro do partido, haverá alguém, mesmo dos para tal fazem um esforço, que nele, Rio, acredite? E fora? Os que, nas últimas legislativas, se viram enganados pela frente de esquerda, os que esperavam uma oposição digna desse nome, merecedora de alguma esperança, olham o vazio que, à sua revelia, se instalou no centro-direita e na direita. O CDS não avança um milímetro, o que se compreende. Do PSD não se sabe o que resta. O sector divide-se em partidecos, partidinhos e brincadeiras várias.

Talvez nos valha a fundada esperança de que a geringonça se suicide. Na presença de adversários como Rio, o fim disto só será possível quando o PS sossobrar à força da destruição que está a provocar. Nessa altura estaremos todos, como ele, arruinados.

Rio não percebe que a culpa é dele. Não percebe que, sem alternativa forte, pouco haverá de parecido com democracia.  

Não sei o que fazer, mas sei o que aí vem. E sei a quem o devemos.

 

10.1.19

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D