Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

QUEM COM FERRO MATA...

No século XXI, no nosso mundo, tem-se assistido a uma espécie de revolução levada a cabo por uma “modernidade” de cariz totalitário. Não tem sido uma revolução com manifestações de rua, desordens, revoltas armadas, atentados. Nada disso. É mais profunda e feroz que isso. Não se destina a alterar, na sociedade, quem queira ser alterado, mas a condenar ao silêncio, ao opróbrio e à condenação moral, intelectual e social quem não quiser ser rinoceronte, como diria Ionesco, porco, na parábola do respectivo triunfo, ou súbdito fiel de novos bigbrothers. Quem não estiver com os revolucionários, não militar com eles, não comer da malga deles, é insultado, posto à margem, ostracisado, ou pior, publicamente rotulado de incapaz, indigno, falocrata, homofóbico, fascista, racista, enfim, um novo léxico consagrado à exclusão, ao ódio e ao anátema.

Os prosélitos da revolução, geralmene chamados “activistas”, consideram-se intelectualmente superiores à miserável “plebe” sobre que despejam a sua fúria totalitária. São políticos, intelectuais, jornalistas, professores, seguidores acríticos, ou falhados em busca de razões. Mas são muitos e enxameiam toda e qualquer forma de comunicação.      

Quem resistir é condenado, em vida, à exclusão, a um funeral destinado a novos cemitérios da inteligência, da moral e da sociedade. A nova sociedade excomunga a antiga e os seus vestígios, põe no lixo os seus mais persistentas e nobres costumes, vira a História de pernas para o ar, a nova inteligência não reconhece outras, a nova moral é a do politicamente correcto, com exclusão expressa e obrigatória de qualquer norma ou pessoa a ele se oponha.   

Muita gente se queixa do surgimento, um pouco por toda aparte, de políticos radicais, de extrema direita ou não, com perigosas expressões públicas.

A culpa é dos tempos e ideias que os radicais de esquerda criaram e querem impor. Para radicalismos, respostas radicais. Se os novos radicais querem alguma coisa honesta, moderem-se. Os outros moderar-se-ão com eles.

Quem com ferro mata...

 

23.9.22  

10 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub